Tag: educação

0

Especialistas da Educação e da Cultura reuniram-se em Brasília para discutir integração entre os dois campos

Nos dias 03 e 04 de setembro de 2015 o Museu da República, em Brasília (DF), recebeu o I Encontro Nacional Cultura e Primeira Infância, organizado pelo Grupo de Trabalho de Cultura da Rede Nacional pela Primeira Infância (RNPI), em parceria com os Ministérios da Cultura e da Educação. Ao longo dos dois dias, representantes do poder público, da sociedade civil e pesquisadores de universidades organizaram-se para debater iniciativas pioneiras, nacionais e internacionais, que visam colaborar com a construção de políticas culturais para a primeira infância no Brasil.

O evento contou com abertura de Claudius Ceccon (RNPI), Clarice Cardell (GT Cultura RNPI e La Casa Incierta) e Juana Nunes Pereira (MinC), que reiterou o interesse do Ministério da Cultura em aproximar seus debates ao campo da Educação. “Cultura e Educação andam de mãos dadas, só com a integração dos dois campos poderemos garantir aos brasileiros o pleno exercício da condição humana”, disse Pereira. O encontro marcou a entrada no Ministério da Cultura para a RNPI e representou um importante espaço para aqueles que, assim como o Instituto Alana, buscam honrar a infância, defendendo ambientes em que crianças possam crescer e se desenvolver de forma plena e saudável.

O Alana esteve presente no encontro para compartilhar suas experiências e acompanhar as discussões sobre a inserção da cultura no contexto da educação infantil. Ao longo dos dois dias, especialistas pensaram o lugar da Cultura e das artes nas instituições de educação infantil e ficou clara a necessidade de olhar para a formação dos profissionais que estão atuando junto às crianças. A urgência em garantir um entorno sensível e acolhedor aos gestos e linguagens das crianças também permeou as discussões e reflexões do encontro.

Renata Meirelles, coordenadora do Projeto Território do Brincar, correalizado pelo Alana, participou da mesa ‘Relato de Experiências’, em que foram debatidas as boas práticas que englobam educação e cultura da infância no Brasil. Desde 1996, Renata pesquisa infâncias das mais diversas regiões brasileiras em um intenso intercâmbio de brinquedos e brincadeiras. Para a pesquisadora, o debate sobre a aproximação entre educação e cultura deve partir de um olhar cuidadoso à criança, “o adulto precisa reconhecer as potencialidades da criança e considera-la como protagonista da discussão sobre a integração cultura-educação”, disse. A mesa teve mediação de Ana Claudia Arruda Leite, coordenadora de Educação e Cultura da Infância do Instituto Alana, e integrante do grupo de trabalho responsável pela organização do encontro.

Fotos-Carlos-Laredo

O artista plástico Gandhy Piorsky, pesquisador das práticas da criança e conselheiro do Território do Brincar, também participou da programação e foi assertivo, “precisamos  fortalecer  o lugar do imaginário na educação e isso implica em olharmos também para a formação de professores para que haja uma real  integração entre os campos da educação e cultura”. Deste encontro nasceu um primeiro documento, que organiza as discussões prioritárias e que visa abrir caminhos políticos para o diálogo com diferentes instâncias, como os próprios MinC e MEC.

A companhia de teatro La Casa Incierta encerrou o evento com apresentações para bebês e crianças e deixou, mais viva do que nunca, a certeza de que pensar a Cultura e as artes nas instituições de educação infantil é urgente e deve ser visto como prioridade no âmbito das políticas públicas.

Fotos:  Carlos Laredo

Veja também:
Alana no Centro de Referências em Educação Integral

0

O Instituto Alana passou a integrar o Centro de Referências em Educação Integral, uma iniciativa da Associação Cidade Escola Aprendiz que, em parceria com outras organizações da sociedade civil, busca pesquisar e sistematizar caminhos possíveis para fortalecer a educação integral como agenda prioritária no país.

Com apoio do Ministério da Educação, da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) e da Organização das Nações Unidas para a Educação e Cultura (Unesco), a proposta é contribuir para a formulação, implementação e aprimoramento de políticas públicas de educação integral a partir de ações de mobilização, formação e articulação de agentes estratégicos para o tema.

A iniciativa tem como pressuposto a ideia de que para educar uma criança de forma plena, é necessário olhar para seu desenvolvimento integral – cognitivo, emocional, corporal, cultural e social – e ampliar suas possibilidades formativas através dos diversos atores, espaços e tempos disponíveis no território. A Educação Integral defende que todos – escola, família, comunidade, organizações sociais e culturais, e a própria cidade – são educadores e aprendizes de um mesmo processo colaborativo de aprendizagem e que a própria vida é, por si, uma grande, permanente e fluída escola.

Nesta nova parceria que se inicia o Alana, juntamente com outras organizações não governamentais, contribuirá para a discussão e avanço da temática no Brasil. Para Ana Claudia Leite, coordenadora de Educação e Cultura da Infância do Instituto Alana, o Centro de Referências é uma oportunidade para potencializarmos as transformações da educação brasileira. “A iniciativa reúne várias pessoas e instituições em prol de uma concepção de educação mais ampla, que reconhece a importância da educação dialogar com o território e com as reais necessidades das crianças”, ressalta.

Além do Alana, passaram a integrar a iniciativa o Instituto Rodrigo Mendes e o Instituto C&A. Para saber mais sobre o Centro de Referências em Educação Integral, clique aqui.

Foto: Ajith Kumar via Flickr