Author: safira

2
Arte de fundo verde. À esquerda há uma criança sentada de braços abertos, vestindo uma capa de chuva com uma cidade ao fundo. No centro da imagem lê-se: O começo da vida 2, lá fora. Abaixo, o texto: lançamento global nas plataformas digitais, 12 de novembro.

O que é natureza para você? 

Muitos esquecem que nós também pertencemos a esse mesmo organismo que abriga as plantas, os animais, os rios. O nascimento de uma criança, por exemplo, é uma das grandes manifestações da natureza. E o brincar em contato com pedaços de folhas ou um punhado de terra secreta uma das relações mais primitivas do ser humano. 

No entanto, o processo de urbanização que experienciamos insiste em nos separar do mundo lá fora e o desmatamento das florestas continua a ceifar o futuro das nossas próximas gerações. A chegada da pandemia COVID-19 evidenciou ainda mais as consequências da privação ao ar livre na vida das crianças – sejam elas físicas ou psicológicas – mas trouxe a urgência em reconstruir o imaginário do que é viver para além dos muros de uma forma mais saudável e integrada com o planeta.

Foi pensando nisso que a produtora Maria Farinha Filmes, em parceria com o Instituto Alana e a Fundação Grupo Boticário, lança em 2020 um novo capítulo de “O Começo da Vida”, provocando os espectadores a refletir qual “lá fora” queremos construir. Distribuído pela Flow, o filme estreia no dia 12 de novembro, em 190 países, por meio das principais plataformas de streaming – inclusive a Netflix. 

“O Começo da Vida 2: Lá Fora”, dirigido pela cineasta Renata Terra, lança luz ao  distanciamento da nossa sociedade com o mundo natural, mas também alerta que ainda há tempo de transformarmos nossa relação com a natureza. 

Investigando grandes centros urbanos como Brasil, México, Chile, Peru e Estados Unidos, o longa traz reflexões de renomados especialistas e pensadores da área da infância e do meio ambiente. Crianças de diferentes culturas também revelam no filme sua visão sobre o momento de isolamento social e sua relação com a natureza. 

Mantendo o compromisso do Alana de democratizar o acesso à cultura e à informação, também será possível assistir “O Começo da Vida  2: Lá Fora” organizando uma exibição pública pela plataforma Videocamp.  A sessão poderá ser programada  desde que sejam respeitados os protocolos de saúde, evitando aglomerações e praticando o distanciamento quando feita ao ar livre, ou organizando uma exibição entre pessoas que estejam passando a quarentena juntas.

No Videocamp, o filme conta com recursos de legendas, legendas descritivas – closed caption, audiodescrição e linguagem de sinais em português, inglês e espanhol.

Conexões genuínas entre as crianças e a natureza podem revolucionar o nosso futuro. Nos ajude a semear essa discussão para mais pessoas e devolver aos pequenos e às próximas gerações a chance de viver uma infância livre, saudável e rica em natureza. 

0

No centro da imagem está escrito em branco em um fundo verde: Carta aos candidatos e candidatas às eleições municipais de 2020. Pela promoção e defesa dos direitos das crianças e adolescentes.

Publicado em São Paulo, outubro de 2020.

A fim de defender e promover a prioridade absoluta dos direitos de crianças e adolescentes no processo eleitoral, bem como nas próximas gestões municipais, o Instituto Alana redige uma carta aos candidatos e às candidatas às eleições municipais de 2020.

Acesse o documento aqui

À esquerda o logo do evento "No chão da escola: educação e cinema na promoção dos direitos humanos". À direita, a colagem da foto em preto e branco de uma criança. Ela estende os braços e enquadra com os dedos o horizonte, comprimindo os olhos para enxergar entre o espaço entre os dedos. Em volta de seu rosto há um triângulo vermelho. Ao lado, o logo do Alana, iniciativa e realização, seguido pelo logo do Videocamp, patrocínio.

Acreditamos no potencial do cinema como ferramenta de transformação. Os filmes podem despertar em nós novas reflexões sobre o mundo e mobilizar pessoas a protagonizar narrativas de mudança em suas comunidades e escolas. 

Para refletir sobre pontos de encontro entre o audiovisual e a educação, o Instituto Alana, com o patrocínio do Videocamp, celebra o dia dos professores com a estreia da iniciativa No Chão da Escola, em uma conversa formativa sobre a relação entre a educação e o cinema na promoção dos direitos humanos.

O encontro online, que aconteceu no dia 15 de outubro, das 19 às 21 horas, teve recursos de acessibilidade (legendagem em tempo real e intérprete de libras) e contou com a presença de profissionais da educação básica, cultura, cinema e direitos humanos para levar inspiração, reflexão e proporcionar debates com os participantes. São eles:

  • Sônia Beatriz dos Santos, professora da Faculdade de Educação da UFRJ; 
  • Day Rodrigues, cineasta, pesquisadora e educadora; 
  • Val Lima, coordenadora de formação do Instituto Criar de TV, Cinema e Novas Mídias; 
  • Adriana Fresquet, professora da Faculdade de Educação da UFRJ;
  • Felipe Barquete, fundador e coordenador do Semente Cinematográfica;

Também participaram como mediadoras do evento Raquel Franzim, coordenadora de educação do Instituto Alana, e Josi Campos, coordenadora da plataforma Videocamp. 

Se a criança é nossa prioridade, quem educa deve receber também toda a nossa dedicação. A iniciativa do Instituto Alana, No Chão da Escola, busca fomentar encontros e produtos que valorizam e investem na formação continuada de profissionais da educação básica. Essa primeira formação do evento No Chão na Escola marca o início de muitas outras ações com e para educadores e educadoras que estão por vir. 

==========================================

Indicações de materiais para se aprofundar

Sites:

  • App “Caixa de Inspiração” – construído em agosto de 2020 para compartilhar materiais gratuitos, em diversos formatos, relacionados ao tema da educação audiovisual:  https://bit.ly/Caixa_Semente
  • Programa de Apoio em Educação Audiovisual – concebido com o objetivo de compartilhar saberes e ferramentas de trabalho, além de oferecer apoio pedagógico aos educadores da educação básica. Sua primeira edição foi 100% online e gratuita. O programa ocorreu em agosto de 2020, após uma campanha de escuta de mais de 200 profissionais da educação de todo o país durante a pandemia. Todo o conteúdo da primeira edição está disponível no site: https://bit.ly/Site_ProgramadeApoio
  • Inventar com a Diferença: cinema, educação e direitos humanos –  site que busca compartilhar saberes e práticas para que todos aqueles interessados em levar o cinema e os direitos humanos para a educação possam fazê-lo: http://www.inventarcomadiferenca.com.br

> Cadernos do Inventar –  material oferece uma formação básica para realização de oficinas de cinema ligada aos direitos humanos nas escolas: https://www.academia.edu/30703627/Cadernos_do_Inventar_com_Diferença

  • Canal Semente Cinematográfica – Canal no Youtube com mais de 40 filmes feitos em escolas e ONGs, além de reflexões e materiais de referência na área: http://bit.ly/Semente_CanalYoutube

Em especial, destacamos três filmes:

> Carta-semente (2020) https://youtu.be/J46_8wR_5gg

[Filme-carta – 38 min – João Pessoa/PB – 2020] 

Sinopse: Uma carta audiovisual feita com fragmentos das experiências de educadoras e educandos durante a realização do projeto Cartografia de imagens, que implementou 4 Escolas Vivas de Cinema no Estado da Paraíba.

> Rio de Memórias (2019) https://youtu.be/hoCkhAZPO8c

[Documentário – 14 min – Paraíba – 2019]

Sinopse: As crianças do quilombo Gurugi-Ipiranga (Conde/PB) te convidam para uma imersão audiovisual nos rios e nas memórias da comunidade sobre um modo de vida integrado com a natureza.

> A roda das gerações do coco (2018)https://youtu.be/iuDmp-RTN6c 

[Documentário – 17 min – Paraíba – 2018]

Sinopse: A dança de roda que cria e une gerações – o encontro das crianças do grupo Clamores Antigos com os mais velhos integrantes do coco de roda Novo Quilombo, da comunidade quilombola Gurugi-Ipiranga (Conde/PB).

 

Artigos

Livros

X