Author: laura

0

18 de maio, é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil. Você sabia que o Brasil ocupa a segunda posição no ranking de países com maior número de ocorrências de Exploração Sexual Infantil, segundo a The Freedom Fund? E em tempos de necessário isolamento social e maior invisibilidade das crianças em suas famílias e comunidades, esse tema ganha ainda mais importância.

Para ampliar o debate, lançamos na segunda-feira (18) o documentário “Um Crime Entre Nós“, produzido pela Maria Farinha Filmes, dirigido por Adriana Yañez e idealizado pelo Instituto Liberta e Alana. Assista ao trailer aqui.

A pré-estreia será no 4º Fórum sobre Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, com transmissão pelo site do jornal Folha de S. Paulo a partir das 11h. Em seguida, acontece um debate, mediado por Luciana Temer, do Instituto Liberta, com Adriana Yañez, diretora do longa, Eliane Trindade, jornalista, Amanda Cristina Ferreira, da Rede ECPAT do Brasil, e Pedro Hartung, do Instituto Alana.

O filme traz um olhar provocativo e se soma à luta pelo fim da violência e exploração sexual de crianças e adolescentes. E mostra também que só vamos resolver nossos problemas sociais se pessoas e instituições se unirem para proteger quem deve ser nossa prioridade absoluta: crianças e adolescentes, como está previsto na Constituição Federal no artigo 227.

A estreia de “Um Crime Entre Nós” conta com o apoio das principais instituições que atuam na proteção dos direitos da infância no Brasil, entre elas Childhood Brasil, Cedeca Bahia, Oficina de Imagens, Plan International Brasil, Comitê Nacional de Enfrentamento à violência sexual contra crianças e adolescentes, ECPAT Brasil e IACAS.

> Pré-estreia online “Um Crime Entre Nós” 18/05 às 11h na folha.com.br 

Debate online após a exibição com participação de Luciana Temer, Amanda Cristina Ferreira, Adriana Yañez, Pedro Hartung e Eliane Trindade.

> Exibição de Um Crime Entre Nós no canal GNT: 00h

> Plataformas para assistir ao filme a partir do dia 19: GNT Play e Videocamp.

> Plataformas para assistir ao filme a partir de junho: GNT Play, Videocamp, Canal Brasil e Philos.

0

Em meio ao sentimento de incerteza e insegurança em relação ao futuro, o Portal Lunetas, iniciativa do Instituto Alana, fez um convite para ouvir as crianças. Como elas estão se sentindo nesta quarentena? O que estão gostando ou não no isolamento domiciliar? Quais são seus sonhos e desejos para o futuro? O resultado dessas expectativas se tornou um vídeo colorido, divertido e cheio de esperança, narrado pelas próprias crianças, que pode ser visto aqui.

Entre os depoimentos das crianças, estão desejos inesperados como uma que promete nunca mais ter medo de ir à escola quando a quarentena passar, outra que está gostando da possibilidade de ter tempo “para ter tempo”, a menina que está entediada de ficar em casa porque não pode estar com quem ela ama, e aquela que não vê a hora de ir para a rua e abraçar todo mundo.

O vídeo faz parte do especial “Coronavírus: o mundo em suspensão”, uma série de conteúdos que traz percepções sobre pandemia e infância. São vídeos, reportagens, entrevistas, análises e opiniões para refletir sobre este momento e pensar que futuro construir para as próximas gerações. Os conteúdos trazem reflexões sobre o papel da escola neste período de distanciamento social, recomendações para falar com as crianças em relação ao que está acontecendo com o mundo, discussões sobre como a pandemia afeta famílias de diferentes classes sociais Brasil afora e a importância de escutar e observar as crianças – seus comportamentos e brincadeiras – para saber como estão vivenciando, física e emocionalmente, esta quarentena.

0
Pessoas distribuem em uma rua de terra cestas básicas para os moradores.

Valor se soma ao orçamento da instituição, de R$ 21 milhões em 2020, e será integralmente destinado a minimizar os efeitos da pandemia para a população mais vulnerável, incluindo as crianças 

Entre os mês de abril e maio o Instituto Alana distribuiu 16.400 cestas básicas com itens de alimentação, higiene e limpeza para famílias do Jardim Pantanal, na Zona Leste de São Paulo. Ao todo foram 14.000 entregues de porta em porta e 2.400 por meio de organizações locais e associações parceiras. Além disso, participamos de um projeto piloto para viabilizar a transferência de renda diretamente para as famílias mais vulneráveis.

A iniciativa faz parte dos esforços do Instituto Alana para apoiar a população vulnerável que vive na região atendida pelo Espaço AlanaA ação inclui também a produção de conteúdo informativo em áudio, texto e imagem para apoiar a população local a entender como se prevenir contra o coronavírus, explicar as manifestações da doença e a hora de buscar apoio médico. Além disso, traz informações de como ter acesso a Renda Básica Emergencial, aos benefícios sociais da Prefeitura e do Estado de São Paulo, entrar em contato com o SUS, entre outros.

A distribuição das cestas de porta em porta – uma medida emergencial para evitar que as famílias passassem fome – contou com o apoio de 20 pessoas, entre colaboradores do Instituto Alana e voluntários. Cada família recebeu uma cesta composta por 20 kg de alimentos e 10 kg de produtos de higiene e limpeza. 

Para garantir que a entrega fosse feita respeitando os protocolos exigidos de segurança, os envolvidos na ação receberam orientações de um profissional da área da saúde e utilizaram equipamentos de proteção. A iniciativa recebeu o apoio da Associação de Moradores do Jardim Pantanal, da equipe Trupe do Bem e da Subprefeitura de São Miguel Paulista. 

O Instituto Alana atua há 25 anos no território e segue atento às necessidades do local para que outras soluções emergenciais possam ser viabilizadas, sem descuidar das articulações necessárias para que os problemas estruturantes que castigam a região possam ser resolvidos e para que as famílias tenham melhores condições de enfrentar crises como essa. 

*Foto: Reginaldo Pereira da Associação de Moradores do Jardim Pantanal

X